Arquitetura off-grid: como funcionam as residências autossuficientes

Estilo de vida autossuficiente com a arquitetura off-grid

A preocupação em torno da escassez de recursos tem movimentado, no universo da construção civil, inúmeras soluções que proporcionam um convívio mais saudável entre o homem e a natureza. Uma delas é a arquitetura off-grid, que promove um estilo de vida autossuficiente e em comunhão com o meio ambiente. Confira abaixo mais detalhes!

Estilo de vida e construções off-grid

O estilo de vida off-grid (que pode ser traduzido por “fora da rede”) propõe viver desconectado dos centros urbanos e em harmonia com um bem maior que fornece recursos básicos para a manutenção da vida: a natureza. Ao passo que oferece refúgio, privacidade e um estilo de vida autossuficiente, o conceito off-grid abrange inúmeras práticas e soluções de produção e consumo conscientes.

Uma construção off-grid abarca um ecossistema que produz, consome e gerencia, de forma autônoma, água, energia e resíduos – sem gerar impactos ambientais. Para isso, a residência deve produzir o equivalente ao que consome, evitando tanto o desperdício como a escassez de recursos para os habitantes. 

Na ausência de uma infraestrutura urbana, os moradores desse tipo de projeto recorrem a maneiras de suprir as demandas básicas, como soluções de eficiência energética, recursos renováveis naturais e estratégias passivas de conforto térmico.

Leia mais sobre a importância do conforto térmico nas construções 

Práticas da arquitetura off-grid

Algumas soluções que compõem o ecossistema autossuficiente da arquitetura off-grid são:

  • Fornecimento de água: um dos recursos aos quais essas construções recorrem é a coleta de água em nascentes de rios, lagos, poços ou mesmo da chuva. Nesses casos, são utilizados, preferencialmente, sistemas de filtragem que viabilizam o consumo desse recurso para fins potáveis. 

Geração de energia: na arquitetura off-grid, sistemas de energia solar e eólica são indispensáveis para suprir a demanda de eletricidade. A geração via placas fotovoltaicas se destaca como a fonte mais convencional de energia, enquanto as turbinas eólicas são especialmente utilizadas em locais com condições climáticas propícias.

Em ambos os sistemas, as baterias são essenciais para reservar energia e suprir a demanda elétrica da residência quando as condições de geração não estiverem favoráveis.

  • Gestão de resíduos: para corresponder à proposta da arquitetura off-grid de zero impacto ambiental, algumas soluções possíveis para a gestão de resíduos são as fossas sépticas de tratamento de esgoto, o envio de materiais sólidos recicláveis a pontos de coleta e a compostagem de resíduos sólidos orgânicos.

Na prática: construção off-grid na Austrália

Um projeto que ilustra perfeitamente essa modalidade arquitetônica é a chamada Off Grid House, criada pelo Anderson Architecture Office e situada na região de Blue Mountains, na Austrália. Em meio à floresta, a residência possibilita um estilo de vida sustentável em harmonia com a natureza.

Com uma estrutura de alta durabilidade, a residência é autossuficiente em termos de água, energia e gestão de esgoto e possui emissões líquidas zero – quando o volume de Gases do Efeito Estufa (GEE) corresponde à taxa de retirada da atmosfera. Isso pode ser alcançado através de estratégias como o cultivo de árvores, a restauração de habitats naturais e o uso de materiais e tecnologias capazes de reter o carbono.

O projeto da Off Grid House buscou, além dos vieses sustentáveis e autossuficientes, a resistência a condições climáticas extremas e a possíveis incêndios florestais. Para isso, a residência incorpora telas rolantes e dobráveis que protegem as janelas do calor severo. A casa integra, também, um revestimento com baixa emissão de carbono, composto 60% por reciclados industriais.

Outra particularidade do projeto é o design passivo, que inclui vidros duplos, sombreamento externo e o chamado telhado skillion (conhecido no Brasil como telhado de galpão): essas estruturas otimizam a geração de energia solar, bem como o resfriamento e o aquecimento passivos da casa, assegurando mais conforto térmico aos ocupantes.

Dentro da arquitetura off-grid, projetos como a Off Grid House demonstram que mais construções sustentáveis e projetos autossuficientes estão no horizonte próximo do setor imobiliário, de  modo a proporcionar um refúgio dos centros urbanos e uma vida em equilíbrio com a natureza.

Empresa com mais projetos sustentáveis do Sul do Brasil, a Construtora Laguna se destaca em termos de eficiência e do uso consciente de recursos naturais.

O LLUM Batel, eleito o edifício mais sustentável do mundo pelo prêmio LEED Homes Awards, possui consumo de água 20% menor e gasto de energia 15% menor em comparação com o padrão proposto pelo selo LEED.

No inconfundível AMPIO, conforto, amplitude e bem-estar irão se aliar a práticas sustentáveis como geração de energia renovável, alto desempenho energético, lumínico e térmico e uso eficiente da água. Na construção civil, tais práticas são essenciais para fomentar modelos conscientes de construção.

Fonte: ArchDaily e Archello

Posts relacionados

  1. Entenda o que é o Slow Furniture
Desde 1996, a Construtora e Incorporadora Laguna vem desenvolvendo empreendimentos únicos, que possuem arquitetura diferenciada e design inovador. Além disso, somos a construtora com mais projetos sustentáveis do Sul do país. Visite nosso site e saiba mais: http://construtoralaguna.com.br/

Conheça mais sobre a Laguna

Deixar um comentário