Cultivo de orquídeas: segredos para mantê-las saudáveis o ano todo!

Pessoa cuidando de orquídeas para o cultivo - LAGUNA

Integrantes de uma das maiores famílias de plantas que existe, as orquídeas adornam qualquer ambiente com suas diversas cores, tamanhos e formatos. Identificada em mais de 35 mil espécies, segundo publicação da Divisão Técnica Escola Municipal de Jardinagem, da Prefeitura de São Paulo, a chamada rainha das flores demanda atenção especial, com importantes cuidados a serem seguidos. Confira abaixo dicas para o cultivo de orquídeas saudáveis dentro de casa.

Onde cultivar orquídeas

Por não demandarem grandes quantidades de água, sol e ventilação, as orquídeas têm o cultivo dentro de casa bastante simplificado. Seja com elas dispostas na varanda ou erguidas na área de serviço, é possível alcançar o tão esperado período de floração dessa bela planta. Das espécies mais comuns às mais remotas – como as encontradas em florestas e montanhas – o estímulo para uma evolução saudável da orquídea requer alguns cuidados importantes, que vão além de um local adequado.

Iluminação adequada

O acesso à luz natural, mesmo que de forma indireta, é um importante fator para o cultivo de orquídeas dentro de casa. A incidência direta dos raios solares pode elevar a temperatura da folhagem e ser prejudicial à planta. Portanto, ao acomodar a orquídea em um local da casa, o ideal é que ela receba luz solar de forma moderada e com proteção – preferencialmente do sol da manhã. A iluminação é um fator que requer equilíbrio, mas não deve ser escasso, pois a falta de luz solar logo se refletirá em folhagens mais escuras.

Em residências com maior incidência de luz solar, como as do imóvel-arte PINAH, o cultivo de plantas é ainda mais favorável. Neste empreendimento, a presença de vidros insulados e low-e bloqueia o calor excessivo e os raios UV, preserva a temperatura agradável nos interiores e mantém a luminosidade necessária em cada ambiente.

Quantidade de regas

Em relação à quantidade de regas, é importante atentar-se à espécie que será cultivada, pois a recepção ideal de água tende a variar conforme o tipo de orquídea. De forma geral, uma vez por semana é uma frequência razoável. Assim, evita-se o acúmulo de água no vaso e no substrato.

Paralelamente às regas, a aplicação de fertilizantes pode ser um forte aliado para proporcionar nutrientes essenciais ao crescimento da orquídea e para mantê-la saudável ao longo do cultivo. 

No que diz respeito à adubação, o ideal é que ela seja fornecida em todas as etapas de vida da planta – nas fases de crescimento, manutenção e antes da floração. Após as flores desabrocharem, chega a temporada de dormência da orquídea, na qual o metabolismo dela volta à ativa e começa a produzir novas raízes e brotos. Depois desse período, a adubação pode ser retomada.

Suportes para fixação das plantas

Mulher cultivando orquídeas – LAGUNA

Para cultivar orquídeas, é preciso selecionar cuidadosamente os elementos que irão compor o substrato da planta: eles darão sustentação às raízes e condições para que ela se desenvolva.

Pode-se recorrer a diversos tipos de minerais, como carvão, casca de pinus e fibras de coco. Para manter a qualidade do substrato, demais alternativas válidas são adubos naturais, isopor e esfagno, um tipo de musgo que armazena uma quantidade ideal de nutrientes e água para a planta.

Cuidados na replantação

No replantio da orquídea, há alguns cuidados necessários, que incluem não realizar a troca quando a planta estiver florida. Quando a orquídea ultrapassar o tamanho do vaso ou quando surgir a necessidade de remover uma muda, o replantio pode ser feito.

Ao realizar a troca, é importante retirar completamente o substrato antigo e, antes de repor um novo, lavar as raízes da planta. Para que eles obtenham um melhor desenvolvimento, é igualmente importante posicionar os brotos de forma livre no recipiente, afastados das extremidades.

Escolha dos vasos

No cultivo de orquídeas, é imprescindível considerar que os vasos para essa espécie demandam a presença de furos e de espaço, para que haja troca de ar e água com o ambiente do entorno. Além disso, também se recomenda optar por vasos firmes, que assegurem a estabilidade da planta e evitem que ela balance, e por materiais como argila, barro ou cachepô de madeira, que colaboram para a absorção de água.

Mulher escolhendo vasos para o cultivo de orquídeas – LAGUNA

Momento da poda

As podas são de extrema importância para o cultivo de plantas. Elas mantêm o desenvolvimento das espécies em dia e renovam a energia delas. Há duas ocasiões ideais para realizar a poda: caso sejam identificadas folhas contaminadas ou caso as folhas estejam sem vida.

No que diz respeito à haste da planta – parte da qual as flores nascem –, caso a estrutura murche ou as pétalas caiam, recomenda-se aplicar cortes com uma tesoura limpa, a fim de estimular o desenvolvimento de novas estruturas.

Uma vez identificada a presença de pragas, o ideal é preparar uma mistura com 2 ml de detergente neutro diluído em 1 litro de água e higienizar a folhagem infectada. Recomenda-se também que a planta afetada seja separada das demais.

Tanto os cuidados quanto fatores como o período de floração dependerão do tipo de orquídea que será cultivada. Portanto, para que as dicas e recomendações resultem na saúde e no desenvolvimento da planta, o primeiro passo é conhecer a espécie com a qual se está lidando.

No mais, dedicação e paciência são as peças-chave para o cultivo de orquídeas belas e saudáveis.

Related Posts

  1. Sala com cores na decoração em destaque - LAGUNA
  2. Girassóis
  3. Curitiba
  4. Plástico compostável sendo utilizado na prática
  5. ônibus vermelho característico de Curitiba - LAGUNA

Desde 1996, a Construtora e Incorporadora Laguna vem desenvolvendo empreendimentos únicos, que possuem arquitetura diferenciada e design inovador. Além disso, somos a construtora com mais projetos sustentáveis do Sul do país. Visite nosso site e saiba mais: http://construtoralaguna.com.br/

Conheça mais sobre a Laguna

Deixar um comentário