Príncipe Charles pretende criar cidade sustentável até 2025

Espaços verdes em uma cidade sustentável

Recentemente o Príncipe Charles anunciou um planejamento inicial para a construção de uma cidade sustentável em Kent, condado situado no sudeste da Inglaterra. Confira abaixo mais informações sobre esse projeto inédito!

A cidade sustentável

O herdeiro da rainha Isabel II do Reino Unido divulgou seu plano de transformar uma propriedade privada de 131 hectares, pertencente ao Ducado de Cornualha, em uma cidade sustentável.

Situadas a 77 km da capital inglesa, essas terras rurais irão se tornar uma comunidade de renda mista, de acordo com o planejamento do Príncipe Charles e com o projeto desenvolvido pelo designer Ben Pentreath. A cidade ficará situada entre a rodovia A2 Canterbury e a autoestrada M2.

Com participação do paisagista Kim Wilkie, o projeto terá proposta sustentável, espaços verdes como pomares, ciclovias arborizadas, prados, loteamentos, um pub e um campo de críquete. Nomeado ‘South East Faversham’, o local será projetado para promover um forte senso de comunidade.

A previsão é de que a cidade sustentável compreenda 2.500 residências e oferte essa mesma quantidade de empregos, tornando-se uma potencial extensão urbana de Faversham, cidade mercantil situada em Kent.

Como desenvolver uma cidade sustentável

Estrutura da cidade sustentável

Alguns elementos da estrutura de South East Faversham já foram divulgados:

  • Estrutura urbana: estão previstas uma escola primária local e diversas lojas e instalações, que irão conectar a comunidade por vias para pedestres e ciclovias, com o intuito de incentivar a mobilidade consciente e evitar o uso de meios de transporte poluentes.
  • Planejamento urbano: o planejamento inicial prevê uma formação composta por ruas arborizadas que rodeiam um gramado central. Ruas diagonais, contornadas por pomares, jardins e loteamentos, irão fornecer caminhos alternativos para pedestres. O lado leste da cidade será marcado por vales que irão abrigar lagos naturais, enquanto o sul será contemplado com uma escultura de terra coberta por árvores.
  • Agricultura e sustentabilidade: o norte da cidade sustentável irá abrigar uma rua de estilo artesanal e prédios agrícolas restaurados que terão como foco alimentos locais provenientes das fazendas dos arredores da cidade de Kent. O intuito é que South East Faversham seja 100% alimentada com energia renovável e corresponda às melhores práticas e metas de redução da emissão de carbono.
Hortaliças e verduras orgânicas em uma cidade sustentável

Guia de Design de Emergência Climática LETI

No que diz respeito a gases poluentes, um fator que integra o planejamento South East Faversham é o objetivo de seguir o Guia de Design de Emergência Climática LETI, que visa zerar até 2050 as emissões líquidas provenientes de edifícios do Reino Unido.

Com o intuito maior de combater a crise climática, o LETI – The London Energy Transformation Initiative – incentiva profissionais da arquitetura e da construção civil a incorporarem os princípios e estratégias do programa em seus projetos. São eles:

  • Uso de vidros otimizados para reduzir a demanda de calor e a migração do superaquecimento.
  • Tecidos de construção de alto desempenho para minimizar a demanda de aquecimento e aprimorar a qualidade ambiental interna.
  • Inserção de bombas de calor de fonte subterrânea dentro de edifícios conectados a um circuito de aterramento compartilhado.
  • Pontos para carregamento de veículos elétricos em todo o local para atender a esta crescente demanda.
  • Armazenamento de baterias para reduzir custos energéticos e possibilitar que a eletricidade proveniente de geradores fotovoltaicos seja armazenada localmente e utilizada com maior eficiência.
  • Altos níveis de hermeticidade e uso de ventilação mecânica com recuperação de calor para aprimorar a qualidade do ar e reduzir a perda de calor.
  • Geração de energia solar em cada telhado para atingir, em termos de energia operacional, a meta de net-zero – referente ao equilíbrio entre a quantidade de gases do efeito estufa produzida e a quantidade removida da atmosfera.
Painel solar, um dos pilares da cidade sustentável

South East Faversham será a terceira comunidade sustentável de estilo tradicional criada pelo Ducado da Cornualha, que já construiu extensões nas cidades de Dorchester, na região de Dorset, e Newquay, na própria Cornualha. A execução da nova cidade sustentável está prevista para começar em 2023, com os campos de futebol e de críquete, ao passo que o restante da cidade terá seu desenvolvimento iniciado até 2025.

Fonte: Dezeen, Casa Vogue, Architects’ Journal e LETI

Related Posts

  1. Mulher reaproveitando a água da chuva nas plantas- LAGUNA
Desde 1996, a Construtora e Incorporadora Laguna vem desenvolvendo empreendimentos únicos, que possuem arquitetura diferenciada e design inovador. Além disso, somos a construtora com mais projetos sustentáveis do Sul do país. Visite nosso site e saiba mais: http://construtoralaguna.com.br/

Conheça mais sobre a Laguna

Deixar um comentário