Os novos idosos: características atuais do público sênior

Mulher sênior usando celular

população sênior está em constante crescimento no País. O Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) estima que, até 2060, um a cada quatro brasileiros será idoso. O aumento do número de pessoas acima de 60 anos – que, segundo a pesquisa, tende a superar a quantidade de crianças –, demanda novos olhares.

Para compreender o perfil dos novos idosos, é necessário romper com estereótipos e ampliar os conhecimentos sobre o público sênior, que cada vez mais se adapta ao mundo contemporâneo. Confira abaixo algumas características dessa geração de seniores.

Geração conectada

A inclusão digital do público sênior tornou-se uma realidade, especialmente após a chegada da quarentena. Esse contexto impulsionou ainda mais o uso da internet e de tecnologias, seja para conectar-se com família e amigos, realizar compras online, assistir a aulas ou administrar as finanças.

Um estudo do hub digital ZAHG aponta que, no segundo trimestre de 2019, o número de compras online realizadas por seniores alcançou 2,2 milhões de pedidos. Entre as principais atividades virtuais realizadas pelos novos idosos destacam-se a leitura de notícias e o uso de mídias sociais como as mais importantes. Em terceiro e quarto lugar vêm as pesquisas e as compras online.

Mulher sênior realizando compra online

Entre as plataformas digitais mais usadas por esse público destacam-se: o Facebook, em primeiro lugar, utilizado por quase 100% dos usuários dessa faixa etária; o YouTube, na segunda colocação, com 96%; e o Google, em terceiro lugar, com 95,3%. Tais dados demonstram como essa geração tem se mantido cada vez mais conectada.

Um outro levantamento, este realizado pela Kantar IBOPE Media, apontou que, em 2020, 85% dos seniores acessaram a internet para informar-se antes de realizar uma compra, 75% efetuaram transações online e 92% consumiram conteúdo em plataformas de vídeo gratuitas, como o YouTube.

Mais ativos e independentes

O anseio por manter-se em atividade é outra característica dos novos idosos. Os avanços tecnológicos na área da saúde são um dos fatores que têm possibilitado, cada vez mais, melhores condições de vida – por exemplo, por meio de tratamentos avançados ou exames diagnósticos mais precisos.

Nesse contexto, a monotonia cede lugar a novos meios de manter-se em movimento, seja por meio de atividades manuais, como arte e artesanato, ou de atividades físicas e profissionais. O levantamento realizado pela ZAHG aponta também como o público sênior vem dando maior atenção a fatores ligados à saúde e qualidade de vida.

Entre os entrevistados pela pesquisa, 96,3% afirmaram manter algum cuidado com a saúde, 54,5% e 49,35% mantêm, respectivamente, consultas médicas e exames em dia, 41,4% cultivam uma alimentação saudável e 30,9% realizam alguma atividade física.

A caminhada destacou-se entre os exercícios mais comuns, sendo citada por 80,2% dos idosos. Por acelerar o metabolismo e não oferecer riscos à saúde, ela é uma das atividades mais indicadas aos seniores.

Homem sênior praticando atividade física

Alternativas igualmente válidas são a dança, que beneficia o condicionamento físico, o equilíbrio e a memória, a natação, que estimula a respiração e a coordenação, a yoga, que favorece o bem-estar físico e psicológico, e o pilates, que alivia dores e aprimora o equilíbrio e a flexibilidade.

Novos idosos no mercado: do consumo ao trabalho

Com a intensa adesão à internet e às compras online, o público sênior movimenta significativamente o mercado, estabelecendo o que vem sendo chamado de economia prateada.

Com a compra de roupas, carros, cosméticos, eletrodomésticos, acessórios, entre outros, a população brasileira acima de 50 anos movimenta R$ 1,6 trilhão por ano, segundo o IBGE. Conforme aponta o banco norte-americano Merrill Lynch, a economia prateada é a terceira maior do mundo.

Os números mantêm-se expressivos não apenas quando se referem aos seniores como consumidores. No mercado de trabalho, esse público representa 1,8 milhão dos empreendedores do País, de acordo com o Sebrae.

Segundo estudo desta entidade, idosos donos de pequenos negócios são os que mais empregam no Brasil e mais possuem funcionários, sendo que 99% deles se dedicam às suas empresas como atividade única.

Lazer e autonomia

Outra característica comum desse perfil é, certamente, o desejo por autonomia e o exercício dela. Eles mostram-se cada vez mais conscientes sobre suas aspirações e necessidades.

Com qualidade de vida, saúde, tempo livre e poder aquisitivo, os atuais seniores prezam por entretenimento, vida social ativa, diversão e viagens.

Em relação ao turismo, a Associação Brasileira de Agências de Viagens (ABAV) apontou que os novos idosos correspondem a quase 15% dos pacotes turísticos vendidos no Brasil. Destes, 75% realizam viagens por conta própria e 69% viajam pelo menos uma vez ao ano (em condições sanitárias normais).

Quanto à habitação, os imóveis devem proporcionar ambientes cada vez mais seguros. Eles tendem a abranger serviços e comodidades que facilitam o cotidiano e ambientes que proporcionam independência e autonomia, respeitando as limitações desse público.

Sempre atenta às demandas do mercado imobiliário, a Construtora Laguna desenvolve imóveis-arte que contemplam as necessidades de públicos de todas as idades. Seus recursos e tecnologias simplificam o dia a dia e proporcionam experiências inconfundíveis.

Conteúdos relacionados

  1. Fachada Edifício PINAH Laguna
  2. Mulher abrindo cortinas de um quarto residencial - LAGUNA
  3. plantas para purificar o ar - LAGUNA
  4. Hanoi
  5. realidade virtual sendo usada em prol da medicina
Desde 1996, a Construtora e Incorporadora Laguna vem desenvolvendo empreendimentos únicos, que possuem arquitetura diferenciada e design inovador. Além disso, somos a construtora com mais projetos sustentáveis do Sul do país. Visite nosso site e saiba mais: http://construtoralaguna.com.br/

Conheça mais sobre a Laguna

Deixar um comentário