O sol na arquitetura: conforto e desempenho nos interiores

Controle solar e conforto térmico e lumínico

Estudar a incidência de sol na arquitetura é um dos inúmeros fatores que influenciam no bem-estar dos ocupantes e na qualidade ambiental da construção. A seguir, entenda como esse elemento é aproveitado para aprimorar a experiência dos moradores.

O sol na arquitetura

A orientação solar se refere à forma como a luz natural incide sobre a construção, sendo a sua intensidade um aspecto que varia de acordo com a disposição geográfica do edifício.

Em projetos arquitetônicos, o estudo da incidência solar auxilia os profissionais a planejarem, de forma otimizada e bem distribuída, como fazer bom proveito da luz. No Brasil, os raios solares tendem a ser mais fortes nas faces norte e oeste das construções, enquanto nos lados leste e sul tendem a incidir com menor intensidade.

Essas coordenadas embasam também algumas escolhas, como a quantidade de aberturas do projeto, sua volumetria e a fachada do edifício. Quando utilizada de forma proveitosa, a orientação solar influencia em funções lumínicas, na conservação de móveis e objetos dos interiores e no conforto térmico, fatores essenciais para elevar a experiência dos usuários e a própria valorização do imóvel.

Entenda a importância do conforto térmico no interior das construções

Controle solar e conforto térmico e lumínico

Nos projetos arquitetônicos, o uso de estruturas como brises, aberturas ou persianas é uma estratégia que possibilita melhor controle da incidência de luz e das trocas de temperatura. Isso contribui para que cada ambiente receba a quantidade ideal de luz e aprimora as condições térmicas do projeto, favorecendo o bem-estar dos moradores.

Condições térmicas adequadas são fundamentais para aspectos como produtividade, humor e qualidade do sono. Por sua vez, o conforto lumínico, resultado do equilíbrio entre a distribuição, a intensidade, a variação e a tonalidade da luz nos interiores, influencia no ciclo do sono dos ocupantes, pois regula o relógio biológico.

Funcionalidade

O uso funcional do sol na arquitetura considera que diferentes espaços têm demandas distintas. Uma distribuição lumínica inteligente preza, por exemplo, pelo maior aproveitamento da luz natural em espaços como offices, quartos e salas, de modo que sejam agradáveis durante o dia.

Esse posicionamento deve ser equilibrado com estruturas como beirais ou sombreamentos, que regulam a intensidade dos raios solares, evitando excesso de calor e desconforto visual.

Desempenho e eficiência energética

Nos projetos, o uso de estratégias passivas de conforto ambiental eleva significativamente a eficiência energética da construção, reduzindo gastos e os impactos à natureza. Material predominante nos imóveis-arte Laguna, o vidro, por exemplo, otimiza a incidência solar de maneira notável.

Ele tem sido cada vez mais utilizado por projetistas devido, entre outros benefícios, às suas vantagens térmicas de retenção de calor e à eficiência energética que proporciona. Esta é fundamental para reduzir o consumo de energia nos edifícios e, consequentemente, as emissões de CO² na atmosfera.

Nesse contexto, o uso funcional do sol na arquitetura melhora o desempenho energético da construção, permitindo que ela opere de modo mais econômico e sustentável. Um projeto que ilustra isso é o LLUM Batel, eleito o edifício mais sustentável do mundo pelo prêmio LEED Homes Awards.

Tendo a luminosidade como seu norte, esse imóvel-arte da Laguna apresenta como um de seus grandes diferenciais o consumo de energia 25% menor em comparação ao padrão proposto pelo selo LEED.

Arquitetura guiada pelo sol no AMPIO

Conceito do Design for Deconstruction (DfD)

A arquitetura guiada pelo sol é a assinatura do AMPIO, um inconfundível imóvel-arte situado em um lugar plano, iluminado e no alto, onde o horizonte se apresenta. O projeto arquitetônico foi criado com formas, filtros e brises que permitem que os moradores regulem a quantidade de luz solar desejada.

A incidência solar também será regulada por meio de marquises, brises móveis e do jogo de volumes, orientados pela preocupação sustentável e por rigorosos padrões de uso de energia e recursos.

Parte do consagrado selo WELL, que irá certificar os ambientes saudáveis, produtivos e funcionais do AMPIO, o conceito WELL Light atestará o bom uso da iluminação em prol da saúde visual, biológica, circadiana e mental dos ocupantes. Esse critério irá orientar a incidência solar nos interiores de modo a favorecer o humor, a produtividade e a qualidade de vida dos usuários.

Aproveitando a localização única e estratégica do AMPIO, orientada pelo sol, o imóvel-arte terá como um de seus diferenciais a geração de energia renovável a partir de placas fotovoltaicas para atender parte do consumo das áreas comuns.

Buscando aproveitar a recepção de luz natural, a arquitetura solar do AMPIO irá incorporar diferenciais como esquadrias piso-teto de alto desempenho térmico e acústico e amplas aberturas, painéis fixos e móveis do tipo brise na fachada, amplo uso de luz natural com vista para o exterior e vidros laminados ou insulados.

Acesse a página do AMPIO em nosso site e confira mais detalhes de conforto e alto padrão desse inconfundível refúgio criado para um novo tempo.

Fonte: Viva Decora, Biazus Arquitetura e Nautilus

Posts relacionados

  1. Cores na Feira de Milão 2022
  2. SUÍTE MASTER DA TORRE SOLE – AMPIO
Desde 1996, a Construtora e Incorporadora Laguna vem desenvolvendo empreendimentos únicos, que possuem arquitetura diferenciada e design inovador. Além disso, somos a construtora com mais projetos sustentáveis do Sul do país. Visite nosso site e saiba mais: http://construtoralaguna.com.br/

Conheça mais sobre a Laguna

Deixar um comentário