Novos edifícios públicos na França serão 50% de madeira

Novos edifícios públicos na França serão 50% de madeira - Construtora Laguna

O governo francês anunciou que, a partir de 2022, uma nova lei entrará em vigor para que todos os edifícios públicos que serão construídos sejam compostos por, pelo menos, 50% de madeira ou de outros materiais sustentáveis. Materiais de base biológica são feitos de matéria derivada de organismos vivos, como cânhamo e palha. Assim como a madeira, eles possuem índices de carbono significativamente menor quando comparado a materiais tradicionais de construção como aço e concreto.

A decisão de introduzir esse incentivo ao uso de materiais biológicos em edifícios públicos, foi motivada de acordo com a construção do complexo das Olimpíadas de Paris em 2024 e vai de encontro com o plano da Cidade Sustentável da França, lançado em 2009. Além disso, o presidente Emmanuel Macron almeja que o país seja neutro em carbono até 2050.

Em resposta aos efeitos crescentes das mudanças climáticas, essa é uma das iniciativas do governo francês, que deseja tornar a construção local cada vez mais sustentável e vem realizando outras medidas ecologicamente corretas do último ano para cá. Também faz parte deste projeto rotular 90 novos “eco-bairros”, criando uma associação nomeada France Ville Durable.

Considerando a importância de soluções criativas, inteligentes e sustentáveis na construção civil, a construtora e incorporadora Laguna é pioneira e líder em construção verde no mercado brasileiro. Por isso, detém o maior número de selos sustentáveis da região Sul do país.

O LLUM Batel, por exemplo, foi o primeiro residencial do Brasil a receber a pré-certificação LEED Gold, selo sustentável de maior reconhecimento internacional e, em janeiro de 2020, conquistou a certificação.

Suas residências consomem menos água e reduzem o consumo de energia, possuem 23 módulos fotovoltaicos instalados na cobertura, responsáveis por contribuir com o suprimento parcial da demanda energética da edificação, um sistema de iluminação eficiente com luminárias de LED, sensores de presença, otimização da fachada para entrada de luz natural, sistema de ar-condicionado tipo VRF, exaustão dos poluentes da garagem controlada por sensores de demanda, entre outros diferenciais sustentáveis.

LLUM Batel

Com o objetivo de impactar o mínimo possível o meio ambiente, a construção verde tem sido uma ótima alternativa para transformar residências e empresas em estruturas inteligentes e sustentáveis. Por isso, a França tem adotado medidas que visam à redução da exploração de matérias-primas.

Leia também: Exemplo de sustentabilidade: Costa Rica busca se tornar neutra em carbono e eliminar o plástico descartável

Desde 1996, a Construtora e Incorporadora Laguna vem desenvolvendo empreendimentos únicos, que possuem arquitetura diferenciada e design inovador. Além disso, somos a construtora com mais projetos sustentáveis do Sul do país. Visite nosso site e saiba mais: http://construtoralaguna.com.br/

Deixar um comentário