Exposição de Tarsila do Amaral se torna a mais vista na história do MASP

Exposição de Tarsila do Amaral se torna a mais vista na história do MASP - Construtora Laguna

O MASP (Museu de Arte de São Paulo Assis Chateaubriand) recebeu público recorde — mais de 402 mil visitantes — durante a exposição “Tarsila Popular“, que contou com cerca de 120 trabalhos, entre pinturas e desenhos, da artista brasileira Tarsila do Amaral.

A mostra aconteceu de 5 de abril a 28 de julho e fez parte do eixo temático “Histórias das Mulheres, Histórias Feministas”, que guia o museu em 2019. Seu sucesso fez com que o espaço funcionasse até meia-noite durante vários dias e triplicasse a equipe em alguns momentos, superando também as expectativas de venda de catálogos na loja. Até então, o maior número de visitantes havia sido 401 mil, durante exposição de Claude Monet organizada em 1997.

Exposição de Tarsila do Amaral é a mais vista do MASP - Construtora Laguna
MASP

A seleção de obras de Tarsila, uma das protagonistas do movimento modernista brasileiro, foi a maior já realizada no país e teve curadoria de Adriano Pedrosa e Fernando Oliva, que buscaram exaltar os aspectos sociais, políticos e raciais abordados pela artista. ​

Segundo Fernando, o motivo da intensa procura foi o novo olhar que o museu apresentou sobre uma produção tão popular. “A Tarsila como artista mulher enfrentou muitas barreiras e muitos preconceitos e parte dessa revisão que temos feito passa por reposicionar essas artistas mulheres no contexto do modernismo e na arte brasileira como um todo”.

Reunir um número tão grande de criações não foi uma tarefa fácil, já que as peças estão dispersas em diversos museus e coleções particulares, inclusive do exterior. A obra “Pescador”, por exemplo, pertence a um museu na Rússia e veio ao Brasil pela primeira vez.

O público pôde conferir, entre outras atrações, “Antropofagia” (1929), “A Cuca” (1924), “Operários” (1933), “Porto I” (1953) e “O Batizado de Macunaíma (1956)”, além da icônica “Abaporu” (1928).

Exposição de Tarsila do Amaral é a mais vista na história do MASP - Construtora Laguna
“A Cuca”, de Tarsila do Amaral (1924)

“O Abaporu” é um dos quadros mais valiosos da história da arte brasileira e foi um presente da artista para seu marido, o escritor Oswald de Andrade. A obra veio a São Paulo pela primeira vez em 11 anos, já que integra o acervo do Museu de Arte Latino-americana de Buenos Aires (Malba).

Onde conferir obras de Tarsila do Amaral em São Paulo

Mostra de Tarsila do Amaral se torna a mais vista na história do MASP - Construtora Laguna
Pinacoteca de São Paulo

Quem não conseguiu visitar a mostra “Tarsila Popular” pode apreciar obras da artista em diversos centros de exposições de São Paulo. Cinco telas permanecem no MASP e quatro retornaram à Pinacoteca — que tem outros 26 desenhos da artista.

No IEB-USP (Instituto de Estudos Brasileiros) é possível conferir correspondências de Tarsila com familiares, amigos e admiradores, crônicas de sua autoria, matérias extraídas de publicações, fotografias e postais, entre outros documentos.

Já o Centro Cultural de São Paulo conta com desenhos originais do livro Pau-Brasil, escrito por Oswald de Andrade e ilustrado por Tarsila do Amaral. Outra opção é o Museu de Arte Brasileira da FAAP, que tem em seu acervo “O sapo”, “Retrato de Oswald de Andrade” e “Retrato de Verinha”.

Leia também: Galeria ARQ / ART: compondo o cenário de arte contemporânea em Curitiba

A Construtora e Incorporadora Laguna possui mais de 20 anos de atuação no mercado imobiliário e desde 1996 vem desenvolvendo empreendimentos únicos, de alto valor agregado.

Visite nosso site para saber mais construtoralaguna.com.br

Deixar um comentário